A síndrome do manguito rotador é muito comum , consitui da ruptura de um ou mais tendões e pode ser causada por fatores extrínsicos como intrínsicos, é constituido por quatro músculos: Supraespinhal, infraespinhal, subescapular e redondo menor. Sua principal função é auxiliar na movimentação glenoumeral, Em cadáveres observou-se que a incidência de lesão do manguito rotador é de aproximadamente 30 %, e com o passar da idade essa lesão se torna mais comum, pois um tendão degenerado tem maiores chances de se romper que um tendão saudável. O tendão supraespinhal apresenta-se com uma zona crítica de vascularização, em sua região periinsercional, a qual essa hipoperfusão é causada por veias anastomóticas originadas da tuberosidade maior, que não só deixa esse tendão mais frágil para se romper , como mais dificil de se reparar .

Um estudo recente sugere que a própria bursa subacromial atua como membrana pró inflamatória local, sendo resposável pelo ombro doloroso. O formato do acrômio pode ser um fator extrínsico causal , sendo o tipo mais comum e causador de dor , o tipo ganchoso( 40 % dos casos).

O Diagnóstico pode ser realizado pela suspeita clinica e pelo exame físico pelos testes de Jobe, Patte e Gerber .

O teste de Jobe indica alteração no músculo supraespinhal, o qual é testado pela elevação ativa do membro superior, no plano da escápula, em extensão e rotação inerna, para sensibilizar a tensão exercida no supraespinhal, essa elevação é feita contra resistência a resposta é acompanhada de dor na face ântero-lateral do ombro , acompanhada de paresia.

O teste de patte avalia o tendão infraespinhal e é feito com o membro superior posicionado em abdução de 90 graus e com o cotovelo em 90 graus de flexão , o paciente deve forçar a rotação externa contra a resistência oposta pelo examina dor e paresia são sintomas que podem ser apresentados nesse teste.

O teste de Gerber testa o subescapular, o paciente coloca a mão na região lombar e procura ativamente afasta-la das costas , rodando inernamente o braço, a incapacidade de fazê-lo , indica lesão do subescapular, é interessante salientar que o primeiro tempo do teste costitui o exame “ mão – costas” e já serve para avaliar a limitação de rotação inerna.

Outro Fator a salientar é que caso o paciente não consiga realizar a elevação ativa do membro superior, pode realizar o drop arm test, o qual o membro é posicionado em rotação externa e a sua queda passivamente, indica lesão grave do infraesespinhal e redondo menor, ou se o paciente tiver o teste de patte + e o dorp arm – , indica que existe ainda algum rotador externo fazendo a movimentação, no caso o redondo menor .

O tratamento cirúrgico é indicado quando há falha no tratamento conservador , lesões traumáticas principalmente em paciente jovens ou em paciente com lesões degenerativas acima de 40 anos, que não responderam à fisioterapia e analgesia.